Biblioteca móvel chamou atenção na Fligê

Um dos espaços mais concorridos durante a Feira Literária de Mucugê – Fligê foi o coreto da Praça dos Garimpeiros. Ora ocupado por estudantes, que declamavam poesias, ora utilizado para a contação de histórias ou mesmo com um bate-papo com escritores. Logo ao seu lado, estava estacionado o ônibus da Fundação Pedro Calmon, com a sua biblioteca móvel, a a Biblioteca de Extensão (Bibex).

A unidade móvel levou para a Fligê diversas atividades lúdicas, contações de histórias, exposições biobibliográficas, incluindo livros de Castro Alves, jogos e brincadeiras educativas. O supervisor de ações culturais da Fundação, Raí Santana, conta que suas expectativas foram superadas. “Foi gratificante e enriquecedor. A gente veio complementar um trabalho que já é sobre a leitura. Nosso objetivo maior é esse, incentivar o outro a ler, incentivar as crianças a ler. Tudo o que trouxemos foi para somar à Feira”, diz.

Segundo Raí, a biblioteca instalada no interior do ônibus tem mais de 600 livros e isso desperta nas crianças e adolescentes a vontade de ler, de ter um livro, de se encontrar em um dos títulos, pois algum desses livros trará essa identificação.

“Aqui em Mucugê foi ótimo! Encontramos crianças já com uma carga, pois elas já estavam prontas para participar da Feira. Os professores trabalharam o tema e o homenageado na escola e elas já chegaram aqui para participar com uma poesia nas mãos pra recitar”, avalia.

Essa foi a primeira vez que a Bibex participou da Fligê e pretende retornar em 2020!

Texto: Ailton Fernandes


Galeria de Fotos